Patrono: Monsenhor Ascânio da Cunha Brandão

 

Nascido em São Paulo no dia 24 de abril de 1932, filho de João Barbieri e Vergínia Barbieri, casado com a professora Ana Monteiro Santos Barbieri, sendo seus filhos Alessandra, Ana Amélia e Alfredo Luís. Licenciado em Letras NeoLatinas, Bacharel em Ciências  Jurídicas e Sociais, em Pedagogia e Filosofia. Especialização em Literatura Brasileira. Professor efetivo de  Língua Portuguesa no Ensino Oficial do Estado de São Paulo (1967-1993). Professor Titular de Língua e Literatura Latina, na Universidade de Taubaté (1963-1993).

Presidente do Centro Acadêmico XX de Setembro da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Taubaté (1961);  Chefe do Departamento de  Ciências Sociais e Letras (1972-1976) ; Coordenador do Centro de  Ciências Humanas e Letras (1980-1984); Pró-Reitor para Assuntos de Graduação (1981); Membro do Conselho Universitário (1988-1992), na Universidade de Taubaté.

Membro do Grêmio Literário Juvenil em Pirapora, do Grêmio Literário José de Anchieta e da Academia Literária São Paulo, em São Paulo.

Participante do Corpo de Articulistas do Jornal Diocesano " O Lábaro", Taubaté (1969-1973). da Gazeta da Estiva (1969 até hoje), do Boletim Informativo "Echus do Ibaté, órgão dos ex-alunos do Seminário de São Roque (1995 até hoje).

Premiado em inúmeros concursos literários.

Eleito pela  Academia Taubateana de Letras,no dia 26/10/200, para  ocupar a Cadeira de nº 20, tendo como Patrono Monsenhor Ascânio da Cunha Brandão