Patrono: Maria de Lourdes Pereira Quintanilha.

 

Natural de Guaratinguetá, onde nasceu a 28/02/1935.  Filha dos professores: Maria Conceição Villela Santos do Amaral Rebello e José do Amaral Rebello. Atualmente viúva, foi casada com o médico legista, lotado na Delegacia de Polícia de Taubaté,  Dr.Egberto Eloy Santos, falecido em 1990.

Estudos concluidos:  Pré-Primário: Escolinha de dona Nenê Morais (1942), Cursos Primário, Ginasial e Normal, de 1943 a 1953, no Instituto de Educação Conselheiro Rodrigues Alves, em Guaratinguetá. Curso de Aperfeiçoamento de Professores, no mesmo Instituto, em 1958. Ingresso no Magistério, em abril de 1954,  no Município de Jambeiro-SP, por meio de uma Lei antiga (não tem mais) que dava aos Prefeitos o direito de abrir uma escola rural e nomear um professor, que o Estado pagava. Depois de 2 anos nessa escola, o professor poderia entrar já no concurso de remoção para escola estadual.

Em 1956, pediu afastamento por um ano dessa escola em Jambeiro, para lecionar Inglês em substituição da professora efetiva - afastada por um ano - no Colégio Estadual de Cruzeiro-SP.

Por Concurso de Remoção Estadual, lecionou no Grupo Escolar Marechal Rondon, em São José dos Campos, de 1957 a 1959, removendo-se no ano seguinte para Taubaté, onde lecionou no Grupo Escolar Prof. Bernardino Querido, no Parque Aeroporto, e logo depois nas Escolas Reunidas da Companhia Taubaté Industrial (CTI). A partir daí, foi designada para substituir cargo vago de Diretor de Escola no Grupo Escolar Prof. Juvenal da Costa e Silva, na Independência, e no Grupo Escolar Profa. Anita Ribas de Andrade, no Parque Três Marias.

De 1974 a 1977, cursou Pedagogia na UNITAU e, em 1978, ingressou como Diretora efetiva no Instituto de Educação Monteiro Lobato, de Taubaté, de onde se afastou para assumir ( a convite) a função de Assistente de Planejamento na Delegacia de Ensino de Taubaté, até 1983, quando se aposentou.

Em 1961,  fez-se consócia da Sociedade de São Vicente de Paulo ( Conselho Central de Taubaté),  na Conferência São Francisco de Assis, onde está até a presente data.

Também faz parte há vários anos da União Brasileira de Trovadores - Seção de Taubat é- e, mais recentemente, do Clube dos 21 Irmãos Amigos, nesta cidade.

Em 1998, fez parte da Comissão para a fundação da Academia Taubateana de Letras e, em 1999, tomou posse como titular, ocupando a Cadeira 40, cujo Patrono é a Profa. Maria de Lourdes Pereira Quintanilha. Faz parte também das Academias: Pindamonhangabense de Letras, Valeparaibana de Letras e Artes ( AVLA)  de Taubaté, Cachoeirense de Letras ( Cachoeiro de Itapemirim-ES), Real Academia de Letras (Porto Alegre-RS), Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias e da Academia de Trovas de Natal-RN.

Tem participado de muitos concursos de trovas, sonetos, contos, crônicas, haicais e haicus, recebendo muitas premiações.

Tem correspondência com muitos trovadores, poetas e escritores do Brasil, Portugal e Suiça e, também, escreve para jornais e revistas desses países.

Recebeu o Título de Cidadã Taubateana, pela Câmara Municipal de Taubaté.

Tem vários cursos de Inglês, feitos em Taubaté e São Paulo, tendo recebido o Diploma de Proficiência em Inglês, pela Universidade de Michigan, Estados Unidos.

É redatora dos boletins " O Experimental", da ATL  e "Trevo na Trova" da UBT-Seção de Taubaté. Seu nome literário é Angelica Villela Santos e seu e-mail é:angelicavillelasantos@gmail.com