Patrono: Cesídio Ambrogi.

 

     Nasceu em Taubaté, no dia 19 de agosto de 1947, próximo ao antigo Colégio Bom Conselho.

     Filha de José Simões de nacionalidade portuguesa, oficial de justiça da comarca de Taubaté e região, e de Dona Sylvia David Simões, sobrinha de Eugênio David, italiano responsável pela introdução da plantação do caqui no Bairro do Barreiro, Taubaté. Sua avó materna foi cria de escravos na casa de dona Chiquinha de Mattos e do Cel Marcondes de Mattos.

     Em 1950, Silvinha Simões passa a morar na Vila de Nossa Senhora das Graças cujo pároco ,na época, era o Cônego José luiz Ribeiro. Cursou então, o Jardim da Infância com a Prof. Terezinha Peixoto e, participou de muitas festas e teatros cuja renda reverteu em prol da Construção do Cine Paroquial e da Escola Paroquial da Santíssima Trindade da Vila das Graças. Crismou-se, fez primeira comunhão, e recebeu toda atenção e orientação do Cônego José Luiz, diplomando-se na 4ª série com a profa. Dona Neide da Silva Áureo, na mesma escola Paroquial 

Com 11 anos, passou a estudar no Ginásio Olegário de Barros, desde a admissão até a antiga 4ª série ginasial, com uma bolsa de estudos ganha por mérito de 1ª aluna da  4ª série da Escola Paroquial. Foram seus diretores, na época, o Prof. Moassab e sua esposa Dona Nair. A escola Normal, Silvia Simões concluiu no Instituto de Educação Monteiro Lobato, e, antes de terminar o terceiro ano, casa-se com o Contador Silvino Pereira Machado Neto, filho do Fazendeiro mineiro radicado em São Luiz do Paraitinga, Senhor Geraldo Machado Silvia e Silvino tiveram três filhos: Dr. Marcos Rogério Pereira Machado, atualmente delegado da DEINTER de Taubaté, Francini Pereira Machado empresária esteticista e José Eduardo Pereira Machado contabilista e consultor como seu pai. Tem cinco abençoados netos.

     A Faculdade de Letras, ela terminou em 1977, tendo como um dos professores mais amados, o prof. Alfredo Barbiere, seu prof. de Latim.

     Um pouco mais tarde, fez sua Pós- Graduação, em Linguística, com o Prof. Jacomosi.

     Foi casada, uma segunda vez, com o francês Cara Antoine com quem morou quatro anos em João Pessoa , Paraíba, dois anos na cidade francesa de Tarascon, Provence, Bouche de Rhone- França, permanecendo casados por dezessete anos. 

Profissionalmente, desde os 18 anos lecionou, no antigo Primário na Rede Estadual de Taubaté, no Serviço Social da Indústria- SESI em Ubatuba e, após concluir a Faculdade, permaneceu no SESI Caçapava, ensinando Língua Portuguesa e Inglesa da 5ª á 8ª série até 1986, quando foi aprovada no Concurso Público Estatua,l efetivando -se como Professora de Língua Portuguesa, na Rede Estadual.

     No mesmo ano, passa no concurso para dar aulas no Colégio Objetivo de Taubaté, São José dos Campos e Pindamonhangaba.  Em 1988, começa sua carreira de professora universitária : Arquitetura, Enfermagem e CECASE na UNITAU.

Aposentada, na Rede Estadual, aceitou convite para lecionar no Colégio Objetivo de João Pessoa Paraíba, onde permaneceu quatro anos antes de partir para França. De volta à sua terra querida, Taubaté, leciona por dois anos no Colégio COTET e por três, na Faculdade Anhanguera.

     Atualmente,  trabalha no Colégio Max, nas turmas pré-vestibulares e preparatórios para Embraer, SENAI e outros.

     Como poetisa e escritora, lançou 4 livros: "O Aplauso das Gaivotas" poemas, Dellicatta III, Dellicatta IV, e " Primeira Antologia Poética da AVLA.

Escreveu mais 4 livros: " A menina da Vila das Graças"contos, "Cartas da França" baseado em sua coluna semanal no Jornal Matéria Prima, '"Contos da minha meninice"- contos para crianças e uma obra sua traduzida para o francês: La petite fille et le quartier de la Grace. Esses ainda a serem publicados.

     Sua vida literária lhe rendeu dois títulos dos quais muito se orgulha: vice presidente da Academia Valeparaibana de Letras e Artes, na cad. 3 cuja patrona é a doutora , profa e jornalista Lygia Terezinha Fumagali Ambrogi e membro Titular, aguardando a posse, da Academia Taubateana de Letras.